domingo, março 05, 2006

28 - A água é o sangue da terra

Vale de Cavalos (concelho: Chamusca)
Janeiro e Maio de 2001
Lezíria ribatejana, margem esquerda da Nacional 118.
As cheias que nos estão mais próximas.
A água e a fertilidade,
[estas fotografias têm a particularidade de terem sido obtidas quase no mesmo local]

2 Comments:

Blogger Maria said...

Quem cresceu no Ribatejo sabe a importância da água para as culturas e para as vidas. A beleza da paisagem também muito lhe deve. Em Coruche marcava sempre por excesso ou por defeito... Estive lá este fim-de-semana. É bom voltar a casa.

domingo, março 05, 2006 11:58:00 da tarde  
Anonymous Maçã de Junho said...

Lição sobres a água

Este líquido é água.
Quando pura
é inodora, insípida e incolor.
Reduzida a vapor,
sob tensão e a alta temperatura,
move os êmbolos das máquinas que, por isso,
se denominam máquinas de vapor.

É um bom dissolvente.
Embora com excepções mas de um modo geral,
dissolve tudo bem, ácidos, base e sais.
Congela a zero graus centesimais
e ferve a 100, quando à pressão normal.

Foi neste líquido que numa noite cálida de Verão,
sob um luar gomoso e branco de camélia,
apareceu a boiar o cadáver de Ofélia
com um nenúfar na mão.

António Gedeão

terça-feira, março 07, 2006 12:56:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

desde 2006.05.24
Site Counters