segunda-feira, março 20, 2006

43 - ... quase tudo e cloreto de sódio

Restauradores, Lisboa
31 de Maio de 2003
Por vezes as imagens deixam-se olhar, fazem-nos pensar.
O menino do carrinho... terá cerca de três anos.
O outro menino será um estudante aplicado... ou um "engraçadinho"?
Aquela mãe continuará a acreditar em causas, continuará a correr por elas?
A senhora de boné branco continuará a mostrar que a tolerância não tem idade?
O «repórter fotográfico» que captou esta imagem e que correu pela mensagem do cartaz... continuará a acreditar, valerá a pena?


6 Comments:

Blogger António Almeida said...

"Valeu a pena?
Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena."
Continuas a surpreender-me...

terça-feira, março 21, 2006 11:16:00 da manhã  
Anonymous Maçã de Junho said...

Se vale a pena? Nem que seja só para o questionar.

quarta-feira, março 22, 2006 9:14:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

estive a «magicar» porquê cloreto de sódio?

quarta-feira, março 22, 2006 10:01:00 da tarde  
Blogger Rosa Oliveira said...

Esse conceito de tolerância, também parece ser conceito em moda, usado e abusado, fica bem dizermo-nos tolerantes e educadores para a tolerância; deve ser isso o tal «politicamente correcto».
Há, como o Senhor Professor Agostinho da Silva, afirmava, uma grande diferença em tolerar e aceitar.
O que tolerar?
Eu quero é ser capaz de aceitar os outros como eles são e não, simplesmente, tolerar o que são. Ah e tal, podias ser de outro modo, mas pronto, tolero-te... assim, é oco/vazio....

segunda-feira, junho 09, 2008 11:56:00 da tarde  
Blogger pedro oliveira said...

«não gosto muito da palavra tolerante (percebo o sentido em que a usaste) já com a palavra respeito concordo, inteiramente, substitui tolerante por solidário e concordo, plenamente, com o teu comentário.»

Pois.
Eu já há dois anos que penso isso,
a palavra tolerante é toleirona.
Aceitar implica concordar.
Respeitar implica ser camarada, ser solidário mesmo que não se aceite ou concorde.

terça-feira, junho 10, 2008 12:09:00 da manhã  
Blogger Rosa Oliveira said...

Não tomo estas questões como acabadas, mas restam-me poucas dúvidas.
Quero ser capaz de aceitar, ser solidário...
o tolerar, arrasta uma certa diferenciação negativa... ah e tal é preto, mas tolero-o; olha, é cigano, mas tolero-o... etc.
mais... a tolerância tem graus? é absoluta? é relativa? sou tolerante em absoluto? então, tenho de tolerar que os Masai causem sofrimento às mulheres, certo. O tanas, não sou tolerante com os masai, pura e simplesmente, não respeito, não aceito a sua prática.
etc

terça-feira, junho 10, 2008 12:17:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

desde 2006.05.24
Site Counters